Primeiros passos

Quais são as três principais informações que preciso ter ao criar um site para dispositivos móveis?

1. Facilite a vida dos consumidores.

Ajude os visitantes do site a alcançar os próprios objetivos. Eles podem querer se divertir lendo as postagens do seu blog, anotar o endereço do seu restaurante ou conferir resenhas de seus produtos. Abhi Dhar, líder do departamento de tecnologia em comércio eletrônico e vice-presidente do grupo Walgreens, explica que "o objetivo de tudo o que fazemos em relação a dispositivos móveis é facilitar a vida dos nossos clientes".

Crie seu site para que o cliente não tenha dificuldades ao acessá-lo e ao concluir tarefas.

Faça um esquema das etapas que o cliente provavelmente seguirá e verifique se elas são fáceis de concluir usando um dispositivo móvel. Tente simplificar a experiência e reduzir o número de interações do usuário. Neste exemplo: (1) o cliente clica em um site após pesquisar lâmpadas para comprar, (2) confere uma seleção de lâmpadas e (3) compra a lâmpada que ele quer.

2. Meça a eficácia do seu site de acordo com a facilidade que clientes de dispositivos móveis completam tarefas comuns.

Ao criar um site para dispositivos móveis, é preciso priorizar o que é realmente importante. Descubra quais são as tarefas mais comuns e importantes para os clientes usuários de dispositivos móveis. A compatibilidade dessas tarefas é crucial. Por isso, a qualidade do seu site para dispositivos móveis depende da eficiência com a qual os clientes cumprem seus objetivos. Há maneiras de fazer com que o design do site seja voltado para a facilidade de uso. Concentre-se em criar uma interface consistente e proporcionar uma experiência unificada em todas as plataformas.

De acordo com o MediaPost, "os clientes que fazem compras usando dispositivos móveis consideram essencial a facilidade de uso, com 48% dos usuários citando-a como a principal qualidade de um site para dispositivos móveis".

3. Selecione um modelo, tema ou design que seja consistente em todos os dispositivos móveis (por exemplo, use Web design responsivo).

Web design responsivo significa que a página usa o mesmo URL e o mesmo código para usuários que acessam o site em um computador, um tablet ou um smartphone. A diferença é que a exibição se ajustará ou "responderá" de acordo com o tamanho da tela. O Google recomenda usar o Web design responsivo em vez de outros padrões de design. Um dos benefícios do Web design responsivo é que você só precisa manter uma versão do site em vez de duas. Não é necessário manter o site para computador em www.example.com e a versão para dispositivos móveis em m.example.com. Mantenha somente um site, como www.example.com, para ambas as opções.

Um site responsivo ajusta a exibição a vários tamanhos de tela usando o mesmo URL e o mesmo código. Todos os três dispositivos acima usam www.example.com em vez de usar a página para dispositivos móveis em m.example.com e a página para tablets em t.example.com.

"Usar o Web design responsivo permitiu que a Baines & Ernst otimizasse a experiência do site em telas de diferentes tamanhos sem precisar criar vários sites. Eles notaram que os usuários acessavam 11% mais páginas no site a cada acesso e as conversões em dispositivos móveis aumentaram em 51%."

As conversões ocorrem quando um cliente executa uma ação desejada, como a compra de um produto, o contato com uma empresa ou a assinatura de um boletim informativo.

Para ver detalhes sobre como implementar o Web design responsivo, confira os Fundamentos da Web. Se você quiser saber as vantagens e desvantagens das diferentes implementações de sites para dispositivos móveis, tablets e computadores, consulte Criação de sites para clientes multitelas.

Quais são os três principais erros que os iniciantes não podem cometer?

Erro 1: esquecer-se do cliente de dispositivos móveis.

Lembre-se de que os bons sites para dispositivos móveis são úteis, eles ajudam os visitantes a concluir tarefas, seja ler um artigo interessante ou conferir a localização da sua loja. Não crie somente um site formatado para dispositivos móveis que não oferece a funcionalidade completa. Em vez disso, crie um site compatível com dispositivos móveis que seja verdadeiramente útil para clientes de dispositivos móveis e otimizado para as tarefas mais comuns dos clientes.

Erro 2: implementar o site para dispositivos móveis em um domínio, um subdomínio ou um subdiretório diferente do site para computadores.

Embora o Google apoie diversas configurações de sites para dispositivos móveis, criar URLs de dispositivos móveis separados aumenta significativamente o trabalho necessário para manter e atualizar seu site, além de introduzir possíveis fontes de problemas técnicos. Com frequência é possível simplificar significativamente essa questão com o uso do Web design responsivo e atender a computadores e dispositivos móveis com o mesmo URL. O Web design responsivo é a configuração recomendada pelo Google.

Erro 3: trabalhar isoladamente em vez de procurar inspiração.

Busque inspiração e práticas recomendadas em outros sites no seu espaço ou no do seus concorrentes. Talvez você não seja o primeiro na sua área com um site para dispositivos móveis, mas isso dá a você o benefício de aprender com quem veio antes. Além disso, o The Mobile Playbook e as Histórias de sucesso multitelas do Google estão cheios de ideias.

Enviar comentários sobre…