Redirecionamentos não autorizados

Redirecionar é o ato de enviar um visitante a um URL diferente do que foi solicitado inicialmente. Existem várias boas razões para redirecionar um URL para outro, por exemplo, ao transferir seu site para um novo endereço ou consolidar diversas páginas em uma.

No entanto, alguns redirecionamentos enganam os mecanismos de pesquisa ou exibem, para usuários humanos, um conteúdo que é diferente daquele disponibilizado para os rastreadores. É uma violação das Diretrizes para webmasters do Google redirecionar um usuário para outra página com a intenção de exibir um conteúdo diferente do disponibilizado para o rastreador do mecanismo de pesquisa. Quando um redirecionamento for implementado dessa forma, o mecanismo de pesquisa poderá indexar a página original em vez de seguir o redirecionamento, enquanto os usuários serão levados para o destino do redirecionamento. Como as técnicas de cloaking, essa prática é enganosa porque tenta exibir conteúdo distinto para os usuários e para o Googlebot e pode levar o visitante a um lugar diferente do que ele esperava ir.

Alguns exemplos de redirecionamentos não autorizados incluem:

  • Os mecanismos de pesquisa mostram um tipo de conteúdo, enquanto os usuários são redirecionados para algo totalmente diferente.
  • Os usuários de computador recebem uma página normal, enquanto os usuários de dispositivos móveis são redirecionados para um domínio de spam completamente diferente.

O uso de JavaScript para redirecionar usuários pode ser uma prática legítima. Por exemplo, é possível usar o JavaScript para redirecionar os usuários a uma página interna após o login. Ao examinar o JavaScript ou outros métodos de redirecionamento para garantir que o site esteja de acordo com nossas diretrizes, considere o resultado desejado. Tenha em mente que os redirecionamentos 301 são melhores no caso de mudança de site, mas é possível usar um redirecionamento de JavaScript para essa finalidade caso não tenha acesso ao servidor do site.