Visão geral dos exemplos de código

Os dados da GTFS Realtime são codificados e decodificados usando buffers de protocolo, uma representação binária compacta criada para processar dados de maneira rápida e eficiente. Quer saber como gerar ou analisar esses dados binários? Continue lendo para ver exemplos de código e dar os primeiros passos.

Vinculações de linguagens

Para trabalhar com dados da GTFS Realtime, um desenvolvedor geralmente usa o esquema gtfs-realtime.proto ao gerar classes na linguagem de programação que preferir. Essas classes podem ser usadas para criar objetos do modelo de dados da GTFS Realtime e serializá-los como dados binários. Também é possível fazer o inverso, ou seja, analisar os dados binários e convertê-los em objetos do modelo.

Gerar classes do modelo de dados da GTFS Realtime usando o esquema gtfs-realtime.proto é uma tarefa comum, mas que pode ser complexa para desenvolvedores iniciantes. Assim, disponibilizamos vinculações pré-geradas da GTFS Realtime para várias linguagens de programação conhecidas usando o projeto gtfs-realtime-bindings (em inglês) de código aberto.

Leia sobre os detalhes específicos das linguagens na análise de dados da GTFS Realtime.

Outras linguagens

Tentamos fornecer vinculações para todas as linguagens de programação que: (a) os desenvolvedores querem usar com a GTFS Realtime, e (b) tenham um mecanismo para empacotar o código e facilitar a reutilização.

Se você acha que sua linguagem preferida foi deixada de fora da lista injustamente, pode fazer o seguinte:

  1. Abra um problema na página do projeto gtfs-realtime-bindings (em inglês) solicitando que a linguagem seja adicionada.
  2. Crie suas próprias vinculações de buffer de protocolo, possivelmente usando um complemento de terceiros (em inglês).