JavaScript no modo sandbox

É um subconjunto simplificado da linguagem JavaScript que oferece uma maneira segura para executar a lógica arbitrária de JavaScript diretamente dos modelos personalizados do Gerenciador de tags do Google. Para proporcionar esse ambiente de execução seguro, alguns recursos do JavaScript foram restringidos ou removidos. O JavaScript no modo sandbox baseia-se no ECMAScript 5.1. Recursos do ECMAScript 6 como funções de seta e declarações const/let estão disponíveis.

Ambiente de execução global

O JavaScript no modo sandbox não pode ser usado no ambiente de execução global como o JavaScript normal, então o objeto window e as respectivas propriedades não estão disponíveis. Isso inclui os métodos definidos no escopo global, como encodeURI ou setTimeout, valores globais, como location ou document, e valores globais definidos pelos scripts carregados. Para substituí-los, uma função require global que oferece muitas dessas funções está disponível para todos os JavaScript no modo sandbox. Os valores podem ser lidos na janela com o utilitário copyFromWindow.

Sistema simplificado

O JavaScript no modo sandbox é compatível com os seguintes tipos: null, undefined, string, number, boolean, array, object e function. As matrizes e os objetos são criados usando a sintaxe literal ([] {}) e, como não há acesso ao ambiente de execução global padrão, construtores globais como String() e Number() não estão disponíveis. Não há palavra-chave new no JavaScript no modo sandbox, e as funções não têm acesso à palavra-chave this. Alguns métodos nativos também foram removidos. Consulte a biblioteca padrão para ver uma lista incompleta dos métodos nativos aceitos.

Formato de código do modelo personalizado

O código escrito para implementar um modelo personalizado representa o corpo de uma função que será executada sempre que sua tag for disparada ou que a variável for avaliada. Essa função tem um único parâmetro de dados (data) que contém todos os valores configurados na IU para essa tag ou instância de variável, com as chaves definidas como os nomes dos parâmetros de modelo especificados no modelo personalizado.

Exemplo de implementação de tag de beacon

const sendPixel = require('sendPixel');
const encodeUri = require('encodeUri');
const encodeUriComponent = require('encodeUriComponent');

let url = encodeUri(data['url']);

if (data['useCacheBuster']) {
  const encode = require('encodeUriComponent');
  const cacheBusterQueryParam = data['cacheBusterQueryParam'] || 'gtmcb';
  const last = url.charAt(url.length - 1);
  let delimiter = '&';
  if (url.indexOf('?') < 0) {
    delimiter = '?';
  } else if (last == '?' || last == '&') {
    delimiter = '';
  }
  url += delimiter +
      encodeUriComponent(cacheBusterQueryParam) + '=' + encodeUriComponent(data['randomNumber']);
}
sendPixel(url, data['gtmOnSuccess'], data['gtmOnFailure']);