Sitemaps de vídeo e alternativas

Um sitemap de vídeo é um sitemap com informações adicionais sobre o vídeo hospedado nas suas páginas. A criação de um sitemap de vídeo é uma excelente forma de ajudar o Google a encontrar e entender o conteúdo de vídeo no seu site, especialmente o conteúdo que foi adicionado recentemente ou que não poderíamos descobrir com nossos mecanismos comuns de rastreamento. O sitemap do Google Vídeos é uma extensão do sitemap padrão.

Embora o Google recomende o uso de sitemaps de vídeo, também temos compatibilidade com feeds mRSS.

Diretrizes para sitemaps de vídeo

Veja as diretrizes básicas para sitemaps de vídeo:

  • Crie um sitemap separado somente para vídeo ou incorpore um sitemap de vídeo em um sitemap existente. Faça o que for mais conveniente para você.
  • É possível hospedar vários vídeos em uma página da Web.
  • Cada entrada do sitemap é o URL de uma página que hospeda um ou mais vídeos. A estrutura de cada entrada do sitemap é a seguinte:
          <url>
            <loc>https://example.com/mypage</loc>      <!-- URL of host page -->
            <video> ... information about video 1 ... </video>
            ... as many additional <video> entries as you need ...
          </url>
  • Não liste vídeos que não estejam relacionados à página do host. Por exemplo, se o vídeo for um pequeno adendo à página ou não relacionado ao conteúdo do texto principal.
  • Cada entrada em um sitemap de vídeo inclui um conjunto de valores obrigatórios, recomendados ou opcionais fornecidos por você. Os valores recomendados e opcionais fornecem metadados úteis que podem aprimorar os resultados do vídeo e melhorar a capacidade do Google de incluir seu vídeo nos resultados da pesquisa. Consulte a lista de definições de tags do sitemap.
  • O Google pode usar texto na página de destino do vídeo em vez do texto fornecido no sitemap, caso essas informações sejam consideradas mais úteis.
  • O Google não garante quando (ou se) os vídeos serão indexados, porque depende de algoritmos complexos de indexação.
  • Se o Google não conseguir descobrir o conteúdo de vídeo no URL fornecido, a entrada do sitemap será ignorada.
  • Cada arquivo de sitemap fornecido deve ter no máximo 50 mil elementos de URL. Se você tiver mais de 50 mil vídeos, envie vários sitemaps e um arquivo de índice de sitemaps. Não é possível aninhar arquivos de índice de sitemaps. Caso adicione tags opcionais, você pode atingir o limite de descompactação de 50 MB antes de atingir o limite de 50 mil vídeos.
  • O Google precisa ter acesso ao player ou arquivo de origem. Ou seja, o arquivo ou player não pode ser bloqueado pelo robots.txt, exigir login nem estar inacessível ao Googlebot. Não há compatibilidade para metarquivos que exigem o download da origem por protocolos streaming.
  • Todos os arquivos precisam estar acessíveis ao Googlebot. Se você quiser impedir que criadores de spam acessem seu conteúdo em vídeo nos URLs <player_loc> ou <content_loc>, verifique se todos os bots que acessam seu servidor são realmente o Googlebot.
  • Confira se o arquivo robots.txt não está bloqueando algum item (inclusive o URL da página do host, o URL do vídeo e o URL da miniatura) incluído em cada entrada do sitemap. Mais informações sobre robots.txt.
  • O Google verifica se as informações que você fornece para cada vídeo correspondem ao que está no site. Caso contrário, seu vídeo pode não ser indexado.
  • Você pode especificar páginas de sites diferentes em um sitemap. Todos os sites, incluindo o que contém o sitemap, devem ser verificados no Search Console. Mais informações sobre o gerenciamento de sitemaps para vários sites.
  • Saiba como enviar seu sitemap ao Google. Em sites grandes, recomendamos usar a API Search Console para enviar sitemaps.

Exemplo de sitemap

Veja um exemplo de sitemap de vídeo com uma página que hospeda um vídeo. Este exemplo inclui todas as tags que o Google usa.

<urlset xmlns="http://www.sitemaps.org/schemas/sitemap/0.9"
        xmlns:video="http://www.google.com/schemas/sitemap-video/1.1">
   <url>
     <loc>http://www.example.com/videos/some_video_landing_page.html</loc>
     <video:video>
       <video:thumbnail_loc>http://www.example.com/thumbs/123.jpg</video:thumbnail_loc>
       <video:title>Grilling steaks for summer</video:title>
       <video:description>Alkis shows you how to get perfectly done steaks every
         time</video:description>
       <video:content_loc>
          http://streamserver.example.com/video123.mp4</video:content_loc>
       <video:player_loc>
         http://www.example.com/videoplayer.php?video=123</video:player_loc>
       <video:duration>600</video:duration>
       <video:expiration_date>2021-11-05T19:20:30+08:00</video:expiration_date>
       <video:rating>4.2</video:rating>
       <video:view_count>12345</video:view_count>
       <video:publication_date>2007-11-05T19:20:30+08:00</video:publication_date>
       <video:family_friendly>yes</video:family_friendly>
       <video:restriction relationship="allow">IE GB US CA</video:restriction>
       <video:price currency="EUR">1.99</video:price>
       <video:requires_subscription>yes</video:requires_subscription>
       <video:uploader
         info="http://www.example.com/users/grillymcgrillerson">GrillyMcGrillerson
       </video:uploader>
       <video:live>no</video:live>
     </video:video>
   </url>
</urlset>

Namespace do XML

As tags do sitemap de vídeo são definidas no seguinte namespace:

xmlns:video="http://www.google.com/schemas/sitemap-video/1.1"

Definições de tag do sitemap de vídeo

Encontre mais documentação sobre sitemaps de mídia em rssboard.org.

Tags obrigatórias
<url> É a tag mãe para uma única página do host no seu site. Essa tag é definida pelo formato básico de sitemaps.
<loc>

Especifica a página do host em que um ou mais vídeos estão hospedados. Quando o usuário clica em um resultado de vídeo na Pesquisa Google, ele é enviado para essa página. Este URL precisa ser exclusivo no sitemap. Essa tag é definida pelo formato básico de sitemaps.

Para vários vídeos em uma única página, crie uma tag <loc> única para a página, com um elemento <video> filho para cada vídeo na página.

<video:video>

É o elemento pai para todas as informações sobre um único vídeo na página especificada pela tag <loc>.

<video:thumbnail_loc>

É um URL que aponta para o arquivo de imagem em miniatura do vídeo. Siga os requisitos para miniaturas de vídeo.

<video:title>

É o título do vídeo. Todas as entidades HTML precisam ter escape ou ser agrupadas em um bloco CDATA. Recomendamos que isso corresponda ao título do vídeo exibido na página da Web.

<video:description>

É uma descrição do vídeo. Máximo de 2.048 caracteres. Todas as entidades HTML precisam ter escape ou ser agrupadas em um bloco CDATA. Ela precisa corresponder à descrição exibida na página da Web (não precisa ser uma correspondência palavra por palavra).

<video:content_loc>

É um URL que aponta para o verdadeiro arquivo de mídia do vídeo. O arquivo precisa ter um dos formatos compatíveis.

Diretrizes adicionais

  • Os formatos HTML e Flash não são compatíveis.
  • Não pode ser igual ao URL <loc>.
  • É o equivalente de VideoObject.contentUrl nos dados estruturados.
  • Prática recomendada: se você quiser restringir o acesso ao seu conteúdo, mas ainda assim rastreá-lo, verifique se o Googlebot pode acessar o conteúdo com uma busca DNS reversa.
<video:player_loc>

É um URL que aponta para um player de um vídeo específico. Geralmente, essa é a informação no elemento src de uma tag <embed>.

Diretrizes adicionais

  • Não pode ser igual ao URL <loc>.
  • Para vídeos do YouTube, esse valor é usado em vez de video:content_loc. É o equivalente de VideoObject.embedUrl nos dados estruturados.
  • Prática recomendada: se você quiser restringir o acesso ao seu conteúdo, mas ainda assim rastreá-lo, verifique se o Googlebot pode acessar o conteúdo com uma busca DNS reversa.

Atributos:

  • allow_embed [opcional] indica se o Google pode incorporar o vídeo nos resultados da pesquisa. Os valores permitidos são yes ou no.
Tags recomendadas
<video:duration>

É a duração do vídeo em segundos. O valor precisa ser de 1 a 28800 (8 horas).

<video:expiration_date>

É a data final em que o vídeo estará disponível, no formato W3C. Omita esta tag se o vídeo não for expirar. Se ela estiver presente, a Pesquisa Google não mostrará seu vídeo após essa data.

Os valores aceitos são data completa (YYYY-MM-DD) ou data completa mais horas, minutos, segundos e fuso horário (YYYY-MM-DDThh:mm:ss+TZD).

Exemplo: 2012-07-16T19:20:30+08:00.

Tags opcionais
<video:rating>

É a nota do vídeo. Os valores compatíveis são números flutuantes no intervalo de 0,0 (baixo) a 5,0 (alto).

<video:view_count>

É o número de visualizações do vídeo.

<video:publication_date>

É a data em que o vídeo foi publicado pela primeira vez, no formato W3C. Os valores aceitos são data completa (YYYY-MM-DD) ou data completa mais horas, minutos, segundos e fuso horário (YYYY-MM-DDThh:mm:ss+TZD).

Exemplo: 2007-07-16T19:20:30+08:00.

<video:family_friendly>

Indica se o vídeo está disponível com o SafeSearch. Se essa tag for omitida, o vídeo ficará disponível quando o SafeSearch estiver ativado.

Valores aceitos:

  • yes: o vídeo estará disponível quando o SafeSearch estiver ativado.
  • no: o vídeo estará disponível somente quando o SafeSearch estiver desativado.
<video:restriction>

Mostra ou oculta seu vídeo nos resultados da pesquisa de determinados países.

Especifique uma lista de códigos de país delimitada por espaço no formato ISO 3166. Somente uma tag <video:restriction> pode ser usada para cada vídeo. Quando não há uma tag <video:restriction>, o Google pressupõe que o vídeo pode ser exibido em todos os locais. Essa tag afeta apenas os resultados da pesquisa. Ela não impede os usuários de encontrar ou assistir ao vídeo em locais restritos usando outros meios. Saiba mais sobre como aplicar restrições de país.

Atributos:

  • relationship [obrigatório] indica se o vídeo é permitido ou negado nos resultados da pesquisa nos países especificados. Os valores aceitos são allow ou deny. Se escolher allow, os países listados serão permitidos, e os países não listados não serão. Se escolher deny, os países listados serão negados, e os países não listados serão permitidos.

Exemplo: este exemplo permite que o resultado da pesquisa do vídeo seja exibido somente no Canadá e no México:

<video:restriction relationship="allow">CA MX</video:restriction>

<video:platform>

Mostra ou oculta seu vídeo nos resultados da pesquisa nos tipos de plataforma especificados. Essa é uma lista de tipos de plataformas delimitadas por espaços. Isso afeta somente os resultados da pesquisa nos tipos de dispositivos especificados, mas não impede que um usuário assista seu vídeo em uma plataforma restrita.

Apenas uma tag <video:platform> pode aparecer para cada vídeo. Se não há uma tag <video:platform>, o Google pressupõe que o vídeo pode ser exibido em todas as plataformas. Saiba mais sobre a aplicação de restrições de plataforma.

Valores aceitos:

  • web: navegadores tradicionais para computadores em desktops e laptops
  • mobile: navegadores para dispositivos móveis, como aqueles em smartphones ou tablets
  • tv: navegadores de TV, como aqueles disponíveis em dispositivos Google TV e consoles de jogos

Atributos:

  • relationship [obrigatório] determina se o vídeo é restrito ou permitido para as plataformas especificadas. Os valores aceitos são allow ou deny. Se o valor allow for usado, todas as plataformas omitidas serão negadas. Se o valor deny for usado, qualquer plataforma omitida será permitida.

Exemplo: o exemplo a seguir permite usuários na Web ou na TV, mas não em dispositivos móveis:
<video:platform relationship="allow">web tv</video:platform>

<video:price>

É o preço do download ou da visualização do vídeo. Omita esta tag para vídeos gratuitos. Mais de um elemento <video:price> pode ser listado, por exemplo, para especificar o valor em várias moedas, opções de compra ou resoluções.

Atributos:

  • currency [obrigatório] especifica a moeda no formato ISO 4217.
  • type [opcional] especifica a opção de compra. Os valores aceitos são rent e own. Se não for especificado, o valor padrão será own.
  • resolution [opcional] especifica a resolução da versão comprada. Os valores aceitos são hd e sd.
<video:requires_subscription>

Indica se uma assinatura (seja paga ou gratuita) é exigida para assistir o vídeo. Os valores permitidos são yes ou no.

<video:uploader>

É o nome do carregador do vídeo. Somente uma tag <video:uploader> é permitida por vídeo. O valor da string pode ter no máximo 255 caracteres.

Atributos:

  • info [opcional] especifica o URL de uma página da Web com informações adicionais sobre o usuário que fez o envio. O URL precisa estar no mesmo domínio que a tag <loc>.
<video:live>

Indica se o vídeo é uma transmissão ao vivo. Os valores aceitos são yes ou no.

<video:tag>

É uma tag de string arbitrária descrevendo o vídeo. As tags geralmente são descrições muito breves dos principais conceitos associados a um vídeo ou conteúdo. Um vídeo pode conter várias tags, mesmo que ele pertença a uma única categoria. Por exemplo, um vídeo sobre grelhar alimentos pode pertencer à categoria "grelhar", mas também ser marcado como "bife", "carne", "verão" e "ao ar livre". Crie um novo elemento <video:tag> para cada tag associada a um vídeo. São permitidas até 32 tags.

<video:category>

É uma breve descrição da categoria mais abrangente a que o vídeo pertence. Essa é uma string com no máximo 256 caracteres. Geralmente, as categorias são grupos amplos de conteúdo por assunto. Normalmente, um vídeo pertence a uma única categoria. Por exemplo, um site sobre culinária pode ter categorias como grelha, forno e churrasco, e o vídeo pode pertencer a uma dessas categorias.

<video:gallery_loc>

Não é usada atualmente.

Alternativa de sitemap: mRSS

Embora o Google recomende o uso de sitemaps de vídeo e VideoObject do schema.org para marcar seus vídeos, também somos compatíveis com feeds mRSS.

O Google é compatível com mRSS, um módulo de RSS que complementa os recursos de elementos do RSS 2.0. Os feeds mRSS são muito semelhantes aos sitemaps de vídeo e podem ser testados, enviados e atualizados exatamente como os sitemaps.

Cada feed mRSS deve ter menos que 50 MB quando descompactado e não pode conter mais do que 50 mil itens de vídeo. Se o arquivo descompactado for maior que 50 MB, ou se você tiver mais de 50 mil vídeos, será possível enviar vários feeds mRSS e um arquivo de índice de sitemaps. Os índices de sitemaps podem conter feeds mRSS.

Exemplo de mRSS

Veja um exemplo de uma entrada mRSS que fornece todas as principais tags usadas pelo Google. Isso inclui <dcterms:type>live-video</dcterms:type>, que pode ser usada para identificar streaming de vídeo ao vivo.

<?xml version="1.0" encoding="UTF-8"?>
<rss version="2.0" xmlns:media="http://search.yahoo.com/mrss/" xmlns:dcterms="http://purl.org/dc/terms/">
<channel>
<title>Example MRSS</title>
<link>http://www.example.com/examples/mrss/</link>
<description>MRSS Example</description>
  <item xmlns:media="http://search.yahoo.com/mrss/" xmlns:dcterms="http://purl.org/dc/terms/">
    <link>http://www.example.com/examples/mrss/example.html</link>
    <media:content url="http://www.example.com/examples/mrss/example.flv" fileSize="405321"
      type="video/x-flv" height="240" width="320" duration="120" medium="video" isDefault="true">
      <media:player url="http://www.example.com/shows/example/video.swf?flash_params" />
      <media:title>Grilling Steaks for Summer</media:title>
      <media:description>Get perfectly done steaks every time</media:description>
      <media:thumbnail url="http://www.example.com/examples/mrss/example.png" height="120" width="160"/>
      <media:price price="19.99" currency="EUR" />
      <media:price type="subscription" />
    </media:content>
    <media:restriction relationship="allow" type="country">us ca</media:restriction>
    <dcterms:valid xmlns:dcterms="http://purl.org/dc/terms/">end=2020-10-15T00:00+01:00; scheme=W3C-DTF</dcterms:valid>
    <dcterms:type>live-video</dcterms:type>
  </item>
</channel>
</rss>

Tags mRSS

A especificação completa do mRSS contém mais tags opcionais, práticas recomendadas e exemplos. Depois de criar um feed mRSS, você pode enviá-lo como qualquer outro sitemap.

Tags obrigatórias
<media:content>

Envolve informações sobre o vídeo.

Atributos:

  • medium [Obrigatório] É o tipo de conteúdo. Defina como video.
  • url [obrigatório] é o URL direto para o conteúdo de vídeo bruto. Se isso não for especificado, você precisará especificar a tag <media:player>.
  • duration [opcional, mas recomendado] é a duração do vídeo em segundos.

Para todos os outros atributos opcionais e campos filhos da tag <media:content>, consulte a especificação mRSS.

<media:player>

É necessário especificar pelo menos um dos atributos <media:player> ou url em <media:content>.

É um URL que aponta para um player de um vídeo específico. No geral, essa é a informação no elemento src de uma tag <embed> e não deve ser a mesma do conteúdo da tag <loc>. Ele não pode ser o mesmo URL da tag <link>. A tag <link> aponta para o URL da página que hospeda o vídeo, enquanto essa tag aponta para um player.

<media:title>

É o título do vídeo. Máximo de 100 caracteres. Todas as entidades HTML precisam ter escape ou ser agrupadas em um bloco CDATA.

<media:description>

É a descrição do vídeo. Máximo de 2.048 caracteres. Todas as entidades HTML precisam ter escape ou ser agrupadas em um bloco CDATA.

<media:thumbnail> É um URL que aponta para uma miniatura de visualização. Siga os requisitos para miniaturas de vídeo.
Tags opcionais
<dcterms:valid>

É a data de publicação e validade do vídeo. Veja a especificação completa da tag dcterms:valid.

Exemplo:


<dcterms:valid>
  start=2002-10-13T09:00+01:00;
  end=2002-10-17T17:00+01:00;
  scheme=W3C-DTF
<dcterms:valid>
<media:restriction>

É uma lista delimitada por espaço de países em que o vídeo pode ou não ser exibido, no formato ISO 3166. Quando não há uma tag <media:restriction>, o Google pressupõe que o vídeo pode ser exibido em todos os territórios.

Atributos:

  • type [Obrigatório] Defina o atributo type como country. Apenas as restrições de país são compatíveis.
  • relationship [Obrigatório] Especifica se o vídeo pode ou não ser exibido na lista de países especificada. Valores aceitos:
    • allow
    • deny

Saiba mais sobre como usar restrições de país.

Exemplo:


<media:restriction relationship="allow" type="country">us ca</media:restriction>
<media:price>

É o preço do download ou da visualização do vídeo. Não use essa tag para vídeos gratuitos. Mais de um elemento <media:price> pode ser listado, por exemplo, para especificar o valor em várias moedas ou opções de compra.

Atributos:

  • currency [obrigatório] é a moeda no formato ISO 4217.
  • type [obrigatório] é a opção de compra. Os valores permitidos são rent, purchase, package e subscription.