Todas as metatags que o Google entende

O Google oferece suporte a metatags no nível da página e diretivas in-line para ajudar a controlar como as páginas do seu site aparecerão na Pesquisa Google.

As metatags no nível da página são uma ótima maneira para os proprietários do site enviarem informações sobre os sites aos mecanismos de pesquisa. As metatags são usadas para transmitir dados a vários clientes, e cada sistema processa somente aquelas que são compatíveis, ignorando as demais. As metatags são adicionadas à seção <head> da página HTML e normalmente têm a seguinte aparência:

<!DOCTYPE html>
<html>
  <head>
    <meta charset="utf-8">
    <meta name="Description" CONTENT="Author: A.N. Author, Illustrator: P. Picture, Category: Books, Price:  £9.24, Length: 784 pages">
    <meta name="google-site-verification" content="+nxGUDJ4QpAZ5l9Bsjdi102tLVC21AIh5d1Nl23908vVuFHs34="/>
    <title>Example Books - high-quality used books for children</title>
    <meta name="robots" content="noindex,nofollow">
  </head>
</html>

O Google processa as seguintes metatags, entre outras:

Metatags que o Google entende
<meta name="description" content="A description of the page" /> Use essa tag para fornecer uma breve descrição da página. Em algumas situações, essa descrição é usada no snippet exibido nos resultados da pesquisa.
<meta name="robots" content="..., ..." />

<meta name="googlebot" content="..., ..." />

Essas metatags controlam o comportamento de rastreamento e indexação dos mecanismos de pesquisa.

A tag <meta name="robots"> se aplica a todos os mecanismos de pesquisa, mas <meta name="googlebot"> é específica ao Google.

No caso de metatags robots (ou googlebot) conflitantes, a mais restritiva será aplicada. Por exemplo, se uma página tiver tags max-snippet:50 e nosnippet, a tag nosnippet será aplicada.

Os valores padrão são index, follow e não precisam ser especificados. Para ver uma lista completa de valores que o Google entende, consulte a lista de diretivas válidas.

Também é possível especificar essas informações no cabeçalho das páginas usando a diretiva de cabeçalho HTTP "X-Robots-Tag". Isso é útil principalmente para limitar a indexação de arquivos não HTML, como gráficos e outros tipos de documentos. Saiba mais sobre as metatags robots.

<meta name="google" content="nositelinkssearchbox" /> Quando os usuários procuram seu site, às vezes os resultados da Pesquisa Google exibem uma caixa de pesquisa específica a ele, além de outros links diretos para o site. Essa tag indica que o Google não pode mostrar a caixa de pesquisa de sitelinks. Saiba mais sobre a caixa de pesquisa de sitelinks.
<meta name="google" content="notranslate" /> Quando o Google reconhece que o conteúdo de uma página não está no idioma desejado pelo usuário, um link para tradução é fornecido nos resultados da pesquisa. Geralmente, isso oferece a oportunidade de mostrar seu conteúdo exclusivo e atrativo para um grupo muito maior de usuários. No entanto, há situações em que isso não é o pretendido. Essa metatag diz ao Google que você não quer uma tradução dessa página.
<meta name="google" content="nopagereadaloud" /> Impede que os navegadores da Web leiam em voz alta a página com a tag usando os comandos de voz do Google Assistente "Leia esta página" e "Leia isto".
<meta name="google-site-verification" content="..." /> Use essa tag na página de nível superior do site para verificar a propriedade do Search Console. Embora os valores dos atributos name e content precisem corresponder com exatidão ao que é fornecido por você (incluindo letras maiúsculas e minúsculas), não importa se você muda a tag de XHTML para HTML ou se o formato da tag corresponde ao formato da sua página.
<meta http-equiv="Content-Type" content="...; charset=..." />
<meta charset="..." >
Essa metatag define o tipo de conteúdo e conjunto de caracteres da página. Confira se o valor do atributo de conteúdo está entre aspas. Caso não esteja, o atributo de conjunto de caracteres poderá ser interpretado incorretamente. Recomendamos o uso de Unicode/UTF-8 sempre que possível. Mais informações.
<meta http-equiv="refresh" content="...;url=..." /> Essa tag leva o usuário a um novo URL após um tempo determinado. Às vezes, ela é usada como uma forma simples de redirecionamento. Porém, nem todos os navegadores são compatíveis com ela, e isso pode confundir o usuário. O W3C recomenda que ela não seja usada. Recomendamos o uso de um redirecionamento de servidor 301.
<meta name="viewport" content="..."> Essa tag informa ao navegador como renderizar a página em dispositivos móveis. A presença dessa tag indica ao Google que a página é compatível com dispositivos móveis. Leia mais sobre como configurar a metatag viewport.

<meta name="rating" content="adult" />

<meta name="rating" content="RTA-5042-1996-1400-1577-RTA" />

Indica que uma página exibe conteúdo adulto, para sinalizar que ela será filtrada pelos resultados do SafeSearch. Saiba mais sobre como marcar páginas com rótulos do SafeSearch.

Outros pontos a serem observados

  • O Google lê tanto metatags no estilo HTML quanto XHTML, não importa o código usado na página.
  • Exceto em google-site-verification, a capitalização geralmente não é importante em metatags.
  • Esta não é uma lista exclusiva de metatags. É possível usar outras metatags se elas forem importantes para o site, mas o Google ignorará as metatags que não forem reconhecidas.

Diretivas in-line

Mesmo com metatags no nível da página, é possível excluir partes de uma página HTML dos snippets. Para fazer isso, adicione o atributo HTML data-nosnippet a uma das tags HTML compatíveis:

  • span
  • div
  • section

Exemplo:

<p>
  This text can be included in a snippet
  <span data-nosnippet>and this part would not be shown</span>.
</p>

Para garantir a legibilidade pelas máquinas, é preciso que a seção tenha HTML válido e todas as tags sejam fechadas corretamente.