Notas da versão

Nesta página, você vê uma lista dos novos recursos e problemas conhecidos do App Maker.

Configuração aprimorada da instância padrão do Cloud SQL

31 de maio de 2019

As etapas para criar e atribuir uma instância padrão do Cloud SQL a uma unidade organizacional ou grupo no Admin Console agora estão mais fáceis. Saiba mais.

Uso suspenso das tabelas do Google Drive

15 de maio de 2019

A partir de hoje, as tabelas do Google Drive não são mais compatíveis com o App Maker. Ainda é possível migrar seu app para o Cloud SQL.

Atualização de suspensão de uso das tabelas do Drive

29 de março de 2019

A partir de 15 de abril de 2019, as tabelas do Drive serão somente leitura. A partir de 15 de maio de 2019, não haverá mais suporte para as tabelas do Drive. Após 15 de maio de 2019, não será possível exportar dados de tabelas do Drive ou usar a ferramenta de migração para mover dados. Caso você tenha apps que ainda usem as tabelas do Drive, migre o aplicativo imediatamente para evitar perda de dados.

Novo tipo de modelo: modelo calculado pelo cliente

4 de março de 2019

A versão de hoje inclui um novo tipo de modelo. O modelo calculado pelo cliente usa um script de consulta do cliente para buscar dados de maneira síncrona ou usa um callback para retornar resultados assíncronos. Use-o para:

  • exibir rapidamente componentes de aplicativos, como gráficos e menus dinâmicos, sem consultar o servidor;
  • buscar dados usando uma API e uma biblioteca do cliente.

Respostas para perguntas frequentes

11 de fevereiro de 2019

Publicamos um novo artigo que responde a muitas perguntas frequentes.

Teste de aplicativo para diferentes tamanhos de tela de dispositivos no editor de páginas

6 de fevereiro de 2019

Agora, é possível ver diretamente no editor de páginas como o layout e a exibição do aplicativo respondem ao tamanho da tela. Quando a tela é redimensionada, o estilo do aplicativo é ajustado para que seja semelhante à aparência que ele tinha no momento da implantação. Se você usar pontos de interrupção CSS no CSS de estilo global, os efeitos estarão visíveis na tela. É possível redimensionar a tela alterando a largura e a altura ou usar uma lista suspensa recém-adicionada para selecionar uma resolução, como um celular pequeno no modo paisagem. Para mais informações, consulte Como definir o estilo em diferentes tamanhos de tela.

Desativar revisões de permissões para usuários

27 de novembro de 2018

Publicamos novas instruções sobre como os administradores do G Suite podem desativar revisões de permissões para usuários. Quando um administrador autoriza o aplicativo como um cliente de API, não é solicitado que os usuários permitam que o aplicativo acesse os dados do G Suite.

Aprimoramentos nas configurações de desempenho e novas diretrizes sobre o design de aplicativos

14 de novembro de 2018

A versão de hoje permite maior controle do modo como o aplicativo carrega páginas e widgets. Adicionamos uma nova configuração de desempenho e renomeamos as configurações atuais para descrever melhor como elas funcionam.

Configuração anterior Nova configuração Descrição
Painel criado Inicialização completa O App Maker usa essa configuração para carregar aplicativos e widgets quando o usuário abre o aplicativo.
Painel anexado ao DOM Inicialização parcial Semelhante à inicialização completa, exceto que os widgets não são inicializados até que o usuário abra a página principal.
Inicialização adiada O App Maker não carrega a estrutura da página ou do painel, exceto se o usuário abrir a página principal. O aplicativo exibe um indicador de progresso animado enquanto o App Maker faz o download do conteúdo e cria a página.
Método createChildren chamado Inicialização baseada em script É possível escrever um script que chama o método createChildren quando o usuário executa ações específicas. O App Maker não carrega widgets filhos, exceto se forem necessários.

Também publicamos novas diretrizes para ajudar você a criar aplicativos de alto desempenho e fáceis de usar.

Publicar aplicativos no Marketplace do G Suite

10 de outubro de 2018

Agora, é possível usar o Marketplace do G Suite para compartilhar aplicativos rapidamente com outros usuários do domínio. Saiba mais sobre como preparar o app para publicação e peça a um administrador do G Suite para publicá-lo.

API de transação do Cloud SQL

6 de setembro de 2018

Na versão de hoje, adicionamos uma nova API para controlar transações em modelos do Cloud SQL. Antes, cada operação de modificação de dados em scripts de servidores (como app.saveRecords() ou app.deleteRecords()) tinha uma transação própria. Agora, é possível agrupar várias operações em uma transação comum, definir o nível de isolamento da transação e determinar o modo de bloqueio dos registros.

Para saber mais, consulte a documentação sobre API do servidor. Também publicamos uma breve amostra de código.

Uma mudança na maneira de trabalhar com chaves estrangeiras

14 de junho de 2018

No empenho para reduzir a complexidade e facilitar o trabalho com bancos de dados, estamos removendo chaves estrangeiras de certas partes do App Maker. Recomendamos usar a API Relation para modificar essas chaves.

Com a versão de hoje, não é mais possível:

  • exibir ou modificar campos de chave estrangeira em widgets de tabela e formulário recém-criados;
  • criar vinculações de dados com chaves estrangeiras;
  • criar ou modificar chaves estrangeiras em scripts de servidor e cliente;
  • exportar chaves estrangeiras ao exportar um único modelo;
  • importar chaves estrangeiras ao importar um único modelo.

Essa alteração não deve afetar os aplicativos atuais. Talvez apareçam avisos caso o App Maker detecte vinculações inválidas. No entanto, os aplicativos continuarão funcionando conforme esperado. Caso algum aviso apareça no aplicativo, recomendamos que você aproveite a oportunidade para atualizá-lo de modo que esteja preparado quando as chaves estrangeiras ficarem totalmente obsoletas em uma versão futura.

Adicionar mensagens de erro personalizadas aos scripts

Antes, o App Maker suprimia algumas mensagens de erro dos scripts do servidor porque esses erros poderiam expor informações confidenciais aos usuários finais do aplicativo. Agora, é possível usar o app.ManagedError para propagar mensagens de erro personalizadas de scripts do servidor para o código do cliente. Use essas mensagens de erro para dar informações úteis quando os usuários encontrarem um problema com o aplicativo.

Inclusão das instâncias padrão do Google Cloud SQL

4 de abril de 2018

Atualizar os aplicativos que usam as tabelas do Drive para o Google Cloud SQL

Recomendamos que você use o Google Cloud SQL para armazenar e organizar os dados dos aplicativos. O Cloud SQL é um serviço confiável e fácil de usar que oferece bancos de dados SQL totalmente gerenciados na nuvem. O App Maker é compatível com dois tipos de instâncias do Cloud SQL:

  • Padrão: um administrador do G Suite pode configurar uma instância do Google Cloud SQL entre os aplicativos do App Maker de uma organização. No momento da ativação, um novo banco de dados é criado automaticamente sempre que você adiciona um modelo de dados do Cloud SQL a um aplicativo. Escolha essa opção se o aplicativo precisar de um banco de dados que não exija configuração e seja fácil de usar.

  • Personalizado: quando o administrador configurar uma instância padrão do Cloud SQL, também será possível configurar a própria instância do Cloud SQL. Escolha essa opção quando:

    • o aplicativo atende a um grande número de usuários ou armazena uma grande quantidade de dados;
    • o banco de dados precisa ser compartilhado com outros aplicativos;
    • você precisa gerenciar o banco de dados ou manter o controle da instância do Cloud SQL.

Com a versão de hoje, os novos aplicativos não poderão criar modelos de dados em tabelas do Drive. Os aplicativos atuais podem continuar usando as tabelas do Drive e também criar novas tabelas. No entanto, recomendamos fazer upgrade dos modelos para o Cloud SQL assim que possível.

Caso ainda não esteja pronto para fazer upgrade, disponibilizaremos a você tempo suficiente e instruções antes da suspensão total das tabelas do Drive.

Fontes de dados externas

Embora o Cloud SQL seja o modelo preferido para armazenar dados de aplicativos, também é possível criar aplicativos que não o usam. Dependendo das necessidades do aplicativo, é possível:

  • usar um banco de dados MySQL externo: o app pode utilizar o JDBC (em inglês) para se conectar a um banco de dados MySQL de fora do Google Cloud Platform;
  • chamar serviços REST: é possível implantar um aplicativo que use solicitações HTML e APIs REST (do inglês "REpresentational State Transfer", transferência de estado representacional) para recuperar dados de serviços de terceiros.

Publicamos dois exemplos de aplicativos para mostrar como implementar essa funcionalidade nos próprios aplicativos. Saiba mais sobre as opções de dados externos.

Quatro novos exemplos

Esta versão inclui novos exemplos:

  • Banco de dados externo e REST para demonstrar como criar apps que não precisam de um banco de dados do Cloud SQL.
  • URL Shortener para mostrar como receber e encurtar URLs enviados pelos usuários.
  • E-mail em PDF para mostrar como criar um aplicativo que recebe um envio de um usuário, converte-o em PDF e envia-o por e-mail para o usuário.

Suporte para fusos horários

Antes da versão de hoje, todos os aplicativos do App Maker usavam o fuso horário do Pacífico. Agora, é possível definir o fuso horário do aplicativo em "Configurações" Configurações do aplicativo.

Essa configuração controla o fuso horário do servidor. Os scripts do cliente continuarão usando o fuso horário informado pelo navegador do usuário.

Os aplicativos criados antes de hoje continuam usando o fuso horário do Pacífico até que você defina um novo fuso horário. Os novos aplicativos terão como padrão o UTC.

App Maker adiciona o Google Cloud SQL como banco de dados padrão

19 de dezembro de 2017

Agora, o administrador do G Suite pode configurar uma instância do Google Cloud para todo o domínio. Depois que o administrador ativar o Google Cloud SQL, será possível adicionar rapidamente novos modelos do SQL ao aplicativo sem precisar criar bancos de dados. Os novos bancos de dados padrão do Google Cloud SQL do App Maker oferecem todos os benefícios do SQL.

Com essa mudança, agora há dois tipos de bancos de dados do Google Cloud SQL:

  • Padrão (recomendado): o administrador do domínio pré-configurou o Google Cloud SQL. Escolha esta opção se:

    • o app precisa de um banco de dados que não requer configuração e é fácil de usar.
  • Personalizado: escolha essa opção se:

    • o app atende a um grande número de usuários ou armazena uma grande quantidade de dados;
    • o banco de dados precisa ser compartilhado com outros aplicativos;
    • você precisa acessar o Console do Google Cloud ou usar outras ferramentas de gestão.

Saiba mais sobre como alternar entre bancos de dados padrão e personalizados do Google Cloud SQL.

Novos aplicativos usam o Google Cloud SQL

Depois que o administrador do G Suite ativar o Google Cloud SQL, todos os novos modelos serão criados com bancos de dados na instância padrão do SQL. Continuamos dando suporte a aplicativos atuais com os modelos de tabelas do Drive, mas recomendamos que você faça upgrade desses aplicativos para o Google Cloud SQL:

  1. Abra o app e acesse "Configurações" Tipo de modelo de dados.
  2. Clique em Fazer upgrade para o Google Cloud SQL.

7 de dezembro de 2017

Na versão de hoje, adicionamos os seguintes recursos:

Caixas de diálogo pop-up pré-configuradas

Crie rapidamente diferentes tipos de caixas de diálogo modais e não modais. Antes, era necessário usar páginas e fragmentos de páginas para criar notificações personalizadas no aplicativo.

Novos eventos de modelo

Agora, é possível configurar eventos para que eles ocorram depois que o cliente criar ou modificar um registro, mas antes que o servidor salve a alteração. Também renomeamos os eventos atuais para diferenciá-los mais claramente dos novos eventos. Essa alteração é compatível com os aplicativos atuais.

Saiba mais sobre eventos.

Metadados de modelos do servidor

Atualizamos a API para permitir que os scripts do servidor acessem os metadados do modelo.

Relações de importação e exportação

9 de novembro de 2017

Agora, é possível importar e exportar todas as relações e dados de aplicativos. Saiba mais como o App Maker processa as relações:

  • Importações: veja como o App Maker processa as chaves durante importações de um banco de dados SQL.
  • Exportações: veja como o App Maker grava as associações em um arquivo do Planilhas Google quando uma exportação inclui relações de um para muitos e de muitos para muitos.

Alterações importantes no App Maker e no Google Cloud SQL

9 de outubro de 2017

A versão desta semana inclui alterações que afetam o modo de uso do App Maker e do Google Cloud SQL.

Aprimoramento da compatibilidade de modelos do Google Cloud SQL com fusos horários

Antes, o App Maker processava os fusos horários de maneira diferente, dependendo se o aplicativo estivesse em execução como desenvolvedor ou usuário. Depois de visualizar ou implantar uma nova versão do aplicativo, o App Maker processará os tipos do SQL relacionados ao tempo de maneira diferente:

  • Se o aplicativo for executado como desenvolvedor, os valores TIMESTAMP serão lidos e gravados como aparecem no banco de dados. Nas versões anteriores, um bug fazia com que os valores de carimbo de data/hora tivessem uma diferença de 7 a 8 horas.

  • Se o aplicativo for executado como usuário, os valores DATE e DATETIME serão lidos e gravados no horário do Pacífico.

Com essa mudança, os fusos horários agora são processados de maneira consistente nos aplicativos executados tanto como desenvolvedor quanto como usuário.

Atualizar os tipos de dados baseados em horário

Para garantir que os fusos horários sejam corretamente processados, pode ser necessário atualizar os valores afetados nos modelos do Cloud SQL.

É necessário atualizar os valores e parâmetros atuais se:

  • o aplicativo é executado como desenvolvedor e o banco de dados tem valores TIMESTAMP;
  • o aplicativo é executado como usuário e o banco de dados tem valores DATE ou DATETIME.

Para fazer as atualizações necessárias, considere o seguinte:

  • Campos: use o console do SQL ou outro cliente do SQL para ajustar adequadamente os valores de campos baseados em data e hora afetados.

  • Parâmetros de consulta da fonte de dados do modelo calculado: agora é possível definir o tipo na guia "Fontes de dados" do modelo:

Alterações na interface do usuário

Removemos algumas cores da interface do App Maker. A nova interface é mais consistente com o design usado em outros produtos do Google, e o uso de uma única cor ajuda a destacar botões e controles importantes. Isso também garante que o aplicativo seja o centro das atenções e reduz o conflito entre cores quando os aplicativos usam um esquema de cores diferente.

Aplicar estilos a páginas individuais

Agora, é possível personalizar páginas individuais com CSS. As configurações de CSS no nível da página sempre substituem estilos globais conflitantes.

Modelo de loja corporativa, amostra do Imagens e outros novos recursos

22 de setembro de 2017

Nas últimas semanas, adicionamos os seguintes novos recursos:

  • modelo de loja corporativa
  • amostra do Imagens que demonstra como permitir que os usuários escolham imagens do Google Drive para exibi-las no aplicativo
  • tabelas do Drive com relações de qualquer um para um agora podem ser classificadas
  • inúmeras correções de bugs

Amostra de documento e uma adição à API do cliente

31 de julho de 2017

Com esta versão, adicionamos ao App Maker:

  • um novo aplicativo de amostra que demonstra como criar e adicionar texto a um documento do Documentos Google;

  • uma adição à API do cliente que permite determinar se um usuário do aplicativo tem um papel específico.

Os aplicativos do App Maker são incorporáveis

13 de julho de 2017

Na versão desta semana, adicionamos o seguinte novo recurso:

  • Agora, é possível incorporar aplicativos do App Maker a um iFrame. Para usar esse recurso, ative-o em "Configurações do aplicativo".

Novo modelo e novo atalho

28 de junho de 2017

Novidades da versão desta semana:

Aprimoramentos de URL de implantação e amostra do Agenda

23 de junho de 2017

Novidades da versão desta semana:

  • Postamos uma nova amostra que demonstra como ler e gravar dados no Google Agenda de um usuário.

  • O URL para acessar cada implantação ganhou mais destaque. Também adicionamos um botão que permite copiar para a área de transferência, visando facilitar o compartilhamento.

  • Correções de bugs.

Amostra de planilhas

16 de junho de 2017

Além das correções de bugs, a versão desta semana inclui uma amostra de como usar scripts para ler e gravar dados em uma planilha do Planilhas Google.

Compartilhamento de implantação mais fácil e capacidade de selecionar tabelas e células

7 de junho de 2017

A versão de hoje inclui as seguintes melhorias:

  • Adicionamos o URL de cada implantação para que você possa facilmente acessá-lo ou compartilhá-lo com outras pessoas.

  • Os scripts agora podem usar a propriedade selectedRow nos widgets de acordeão e de lista e a propriedade selectedCell em um widget de grade. Use essas propriedades para executar operações no item selecionado.

  • Corrigimos aproximadamente 30 bugs.

Aplicativos do Google Cloud SQL podem ser executados como usuário e outros aprimoramentos

6 de junho de 2017

Lançamos vários recursos e aprimoramentos nas últimas semanas.

Google Cloud SQL

Aplicativos com modelos do Google Cloud SQL agora podem ser executados como o usuário final.

Acessibilidade de aplicativos
  • API Announce: é possível fazer com que o aplicativo disponibilize informações importantes aos usuários que precisam de um leitor de tela. Os anúncios podem incluir eventos ou alterações de conteúdo que não são aparentes para pessoas com deficiência visual. Quando necessário, adicione o seguinte comando aos scripts de clientes do aplicativo:

    app.accessibility.announce("Hello world!");

  • Propriedade ariaLabel: use essa propriedade para adicionar o texto que descreve o conteúdo de um widget. O texto é lido em voz alta para os usuários do aplicativo que utilizam leitores de tela.

Scripts
  • app.getRoleMembers() adicionado aos scripts do servidor. Ele retorna todos os membros que pertencem ao papel especificado. Ele não retorna membros individuais de um grupo adicionado a um papel.

  • Preenchimento de código adicionado a google.script.run.

  • Ficou mais fácil comentar o código no editor de scripts:

    • linha única: clique em qualquer lugar na linha e digite Ctrl + /
    • várias linhas: selecione um bloco de texto e digite Ctrl + Alt + /

      As mesmas combinações de teclas removem os indicadores de comentários do texto selecionado.

Modelos
Amostras de aplicativos
Diversos
  • Agora, é possível usar o menu principal para fazer uma cópia do aplicativo atual.

  • Corrigimos vários bugs.

Segurança reforçada para consultas de dados envolvendo relações

3 de maio de 2017

Estamos mudando a maneira como o App Maker processa as permissões nos modelos de dados:

  • Agora o App Maker verifica as permissões de usuários sem privilégios de administrador quando eles consultam registros. Para scripts de consulta, o App Maker aplica filtros de propriedade à consulta e verifica as permissões dos resultados antes de retorná-los ao usuário.
  • Quando um usuário sem privilégios de administrador solicita registros que têm uma relação, o App Maker verifica a permissão de carregamento dos registros. Se o usuário não tiver acesso a todos os modelos da relação, a consulta será negada.
  • É possível atribuir a permissão Proprietário ou Papéis aos modelos. Use isso para conceder acesso ao usuário que criou os dados, além de um grupo de usuários, como RH.
  • O App Maker agora permite filtragem e classificação de todas as relações. Antes, era possível filtrar apenas relações de um para um e de muitos para um.

Para garantir a compatibilidade retroativa com aplicativos implantados, recomendamos:

  • confirmar se todos os modelos com dados confidenciais são seguros;
  • verificar as permissões de carregamento dos modelos envolvidos nas relações e confirmar se os usuários sem privilégios de administrador têm o acesso correto.

Novos recursos para controlar widgets

23 de fevereiro de 2017

A versão de hoje oferece mais controle sobre o layout da página e sobre como os widgets são exibidos:

  • Agora ficou mais fácil redimensionar uma tabela e adicionar, excluir ou mover colunas. As tabelas atuais não serão afetadas por essa alteração.
  • É possível controlar como os widgets invisíveis afetam uma página:

    • ausente: quando um widget não é visível, ele não ocupa espaço. Isso é equivalente à regra display:none de CSS.
    • oculto: quando um widget não é visível, ele fica oculto, mas ainda ocupa espaço. Isso é equivalente à regra visibility:hidden de CSS.

  • A barra lateral direita agora inclui mais configurações para controlar as margens e o preenchimento de um widget.

Suspensão do uso de campos de lista nas tabelas do Drive

2 de fevereiro de 2017

O suporte para campos de lista está suspenso nas tabelas do Drive. Os campos de lista ainda podem ser usados nos modelos Calculado e Diretório.

Para tabelas do Drive, as relações são uma alternativa aos campos de lista.

Veja a seguir os resultados dessa suspensão de uso:

  • Quando você abrir um aplicativo com campos de lista nas tabelas do Drive, o editor do App Maker exibirá avisos.
  • É possível visualizar e publicar aplicativos com campos de lista nas tabelas do Drive, e os aplicativos e campos de lista funcionarão.
  • Não é possível adicionar campos de lista a um aplicativo novo ou atual.
  • Se você excluir um campo de lista, poderá adicioná-lo novamente revertendo para uma revisão do aplicativo que tenha o campo de lista.
  • A importação e exportação de dados continuam sendo compatíveis com campos de lista nas tabelas do Drive.

No futuro, o App Maker incluirá suporte para filtragem de relação de qualquer para muitos, o que permitirá uma filtragem equivalente à de campos de lista.

Converter campos de lista em relações

A conversão de campos de lista em relações é um processo manual diferente para cada implementação. Veja a seguir as etapas gerais:

  1. Adicione uma nova tabela com os valores da lista.
  2. Adicione uma relação de um para muitos da tabela que contém os valores da lista à nova tabela.
  3. Em cada página que usa um valor da lista, inclua widgets para exibir todos os valores da lista e os valores das relações incluídas recentemente.
  4. Certifique-se de que cada linha que tenha um valor de lista também tenha um valor de relação adicionado.
  5. Remova os campos de lista das tabelas e páginas do aplicativo.

Exclusão antecipada de registros

2 de fevereiro de 2017

Registros excluídos por meio de datasource.deleteItem () agora são excluídos antecipadamente do cliente. Quando datasource.deleteItem() é chamado, o item atual é imediatamente removido do cliente, em vez de ser removido quando a chamada é retornada do servidor. O callback ainda é invocado e pode ser usado para fazer qualquer processamento necessário em caso de falha ou sucesso. No caso de uma falha do servidor, o registro excluído e as associações dele são restaurados.

Veja a seguir um exemplo do método deleteItem com callback opcional:

datasource.deleteItem({
      success: function () {
        console.info("Deleted current datasource record.");
      },
      failure: function (error) {
        console.info("Failed to delete current datasource record: " + error);
      }
    });

Suporte para instâncias de segunda geração do Google Cloud SQL e mais campos no modelo de diretório

20 de janeiro de 2017

Agora é possível conectar o App Maker às instâncias de segunda geração do Google Cloud SQL.

Além disso, o modelo de diretório aceita novos campos:

  • WorkPhones
  • HomePhones
  • MobilePhones
  • HomeAddresses
  • WorkAddresses
  • CustomEmail
  • PrimaryOrganizationDescription
  • PrmaryOrganizationCostCenter

Campos de lista: armazenar uma matriz de dados em um único campo

4 de janeiro de 2017

Os campos de lista podem conter mais de um valor armazenado em registros, como matrizes. O App Maker busca os dados em um campo de lista com o registro que contém o campo e exclui os dados se o registro é excluído.

Os tipos de dados para campos de lista são List<String>, List<Number>, List<Boolean> e List<Date>.

Com os scripts, você tem controle total sobre os dados que entram e saem dos campos de lista. Alguns widgets também são compatíveis com campos de lista. Há sintaxes especiais para entrada de dados do usuário e para importação/exportação.

Exemplos

  • Com um widget de seleção múltipla em uma página de Interesses, o usuário pode escolher de um a sete interesses. É possível armazenar as opções em um campo de lista.
  • O usuário pode inserir mais de um endereço de e-mail.
  • Um processo ou experimento de monitoramento pode gerar quantidades variáveis de dados.

Registro de rascunho obsoleto e substituído pelo modo Criar

4 de janeiro de 2017

Para melhorar a experiência de formulários no App Maker, suspendemos o uso do registro de rascunho e o substituímos por uma solução mais flexível, um novo modo de fonte de dados chamado Criar.

Essa alteração afetará os formulários de inserção atuais e outros lugares em que os registros de rascunho possam ter sido usados. Para converter os widgets, siga uma das duas opções abaixo:

Opção 1: excluir formulário de inserção e arrastar um novo

Essa é a maneira mais fácil de atualizar formulários e é recomendada para formulários com pouca personalização.

  1. Exclua o formulário antigo.
  2. Arraste um novo formulário.

As vinculações e ações do novo formulário usarão uma fonte de dados Criar.

Opção 2: atualizar formulários ou outros widgets manualmente

Use esse método se você tiver personalizado os formulários ou tiver usado o registro de rascunho em outros locais.

Fizemos um pequeno vídeo demonstrativo para explicar como atualizar widgets rapidamente.

  1. Atualize a fonte de dados do widget para usar a fonte de dados do modo Criar:
    1. Selecione o widget.
    2. No Editor de propriedades, encontre a fonte de dados do widget.
    3. Clique na caixa Editar.
    4. Selecione "<Nome da fonte de dados> (criar)" na caixa de diálogo que aparece.
  2. Atualize as vinculações de campo do widget:
    1. Selecione cada widget vinculado a um campo.
    2. No Editor de propriedades, altere a vinculação de valor do campo de "datasource.draft..." para "datasource.item...".
  3. Atualize a ação onClick do botão "Limpar":
    1. Selecione o botão "Limpar".
    2. No Editor de propriedades, altere a ação onClick do botão de widget.datasource.clearDraft(); para widget.datasource.clearChanges();.

Como essa alteração melhora o App Maker?

  • Essa alteração também permite que formulários de inserção sejam criados para fontes de dados no modo de gravação manual.
  • Para alterar novos formulários de edição para inserção, basta alterar a vinculação da fonte de dados de datasourceName para datasourceName.modes.create. Antes disso, era necessário alterar as vinculações de campo de "rascunho" para "item" ou vice-versa.
  • É possível usar um fragmento de página para criar formulários de inserção e edição coesos. Aqui está um aplicativo de amostra de como fazer isso.

Leia mais sobre a fonte de dados do modo Criar na API Client e na referência da fonte de dados.

Não é possível autenticar o App Maker com instâncias de segunda geração do Cloud SQL

15 de dezembro de 2016

No momento, não é possível autenticar o App Maker com instâncias de segunda geração do Google Cloud SQL. Crie uma instância de primeira geração e migre-a para a segunda geração quando esse problema for resolvido.

Novos widgets, modelos e serviços avançados

1º de dezembro de 2016

O App Maker agora é compatível com: