Perguntas frequentes

Geral e administração

Função do app (widgets, páginas e navegação)

Cloud SQL

Dados

Scripts

Segurança e compartilhamento

Estilo

Solução de problemas

Geral e administração

Minha organização tem acesso ao App Maker?

O App Maker está disponível apenas para algumas edições do G Suite. Se você não tiver certeza de qual edição você tem, entre em contato com o administrador do G Suite. O administrador pode acessar a página inicial do Admin Console, acessar o Faturamento e consultar a edição do G Suite nas Assinaturas.

Disponibilidade do App Maker
G Suite BusinessSim
G Suite EnterpriseSim
G Suite EducationSim
G Suite BasicNão
G Suite para organizações sem fins lucrativosNão
Conta do Google pessoalNão

Onde posso gerenciar as configurações do App Maker?

Faça login como administrador do G Suite e acesse a página de configurações do App Maker no Admin Console.

Como chegar ao App Maker?

Acesse https://appmaker.google.com/. O ícone do App Maker não é exibido quando você clica em Apps apps no Chrome, Google Drive, Gmail ou em outras IUs do serviço do G Suite. Abra projetos do App Maker usando o Drive se for o proprietário ou se eles forem compartilhados com você.

Meus usuários veem pop-ups de permissão quando abrem o app. Como faço para desativá-los?

Peça para o administrador do G Suite incluir o app na lista de permissões. Cada app precisa ser incluído na lista individualmente.

O App Maker tem controle de versão?

Não exatamente. Você pode implantar várias versões do seu app de uma só vez, como uma implantação de teste e uma implantação de produção. Por exemplo, desenvolva seu app e publique-o em teste até que ele esteja pronto para ser publicado na produção. Também é possível reverter seu app para um estado histórico (uma revisão). No entanto, o App Maker não aceita ramificação. Você só pode editar a versão mais recente.

Para ver uma lista das revisões disponíveis, clique em Configurações settingschevron_right Revisões. Saiba mais sobre revisões.

Função do app (widgets, páginas e navegação)

Como definir um valor padrão para um menu suspenso ou grupo de opções?

  1. Na tela, selecione o widget.
  2. No editor de propriedades, clique em Eventos.
  3. Clique na caixa de texto onAttach e, em seguida, clique em Ação personalizada.
  4. Cole o seguinte código no editor de código, substituindo "My default value" pelo valor real:

    widget.value = "My default value";
        
  5. Clique em Concluído.

Cloud SQL

O App Maker é fornecido com o Cloud SQL? Existe uma versão gratuita do Cloud SQL?

Você precisa ter uma assinatura do Google Cloud para usar o Cloud SQL. Não há uma versão gratuita do Cloud SQL para usar com o App Maker, mas você pode usar outras opções de dados externos.

O administrador do G Suite pode configurar uma instância padrão do Cloud SQL que seus apps do App Maker podem usar.

Por que preciso configurar uma instância padrão do Cloud SQL antes de configurar uma instância personalizada?

A instância padrão do Cloud SQL é um recurso conveniente. Com uma instância padrão configurada, cada desenvolvedor do App Maker não precisa configurar uma instância própria do Cloud SQL. Normalmente, as organizações usam uma instância padrão, enquanto os desenvolvedores criam protótipos e testam um app. Em seguida, o app é transferido para uma instância personalizada quando está pronto para implantação como app de produção.

Qual tamanho eu preciso usar para a instância padrão do Cloud SQL?

As organizações geralmente começam com a menor instância e aumentam o tamanho conforme mais usuários e desenvolvedores usam o App Maker.

Dados

Posso gerenciar uma planilha do Google por meio do App Maker?

Sim. Por exemplo, abra o aplicativo de amostra de planilha.

Posso adicionar automaticamente o nome do usuário ou os dados de data do app quando um registro é criado?

Sim. Muitos registros incluem dados relacionados ao usuário e ao momento em que o registro é criado. Em vez de pedir para os usuários inserirem essas informações, adicione um script de servidor para o evento onBeforeCreate do modelo, que recupera automaticamente essas informações.

O script a seguir recebe o e-mail do usuário e o salva no campo "user". Ele também recebe a data e a salva no campo "date".

record.user = Session.getActiveUser().getEmail();
    record.date = new Date();
    

Scripts

Qual linguagem os scripts do App Maker usam?

É possível escrever scripts de servidor e cliente em JavaScript. Os scripts de servidor são executados no Apps Script, que aceita a integração de apps com outros serviços do G Suite.

O App Maker é compatível com JavaScript ES6?

O ES6 é aceito apenas para scripts de cliente, não para scripts de servidor. Recomendamos que você use o ES5 em tudo para maior consistência. Se você usar a sintaxe ES6 em um script de cliente, receberá avisos enquanto trabalha no app, mas o script será executado quando você publicar o app.

Há alguma limitação nos scripts?

As chamadas para os serviços do Apps Script são limitadas por cotas diárias e limites de tempo de execução que dependem da sua edição do G Suite. Se você exceder as cotas ou os limites de tempo, seu app lançará uma exceção com uma mensagem de erro. Para mais detalhes, acesse Cotas para serviços do Google.

Digite o nome do script ou função na barra de pesquisa. Os resultados mostram links clicáveis para os scripts e eventos correspondentes.

Como posso relatar um erro quando uma operação de script de servidor não é bem-sucedida?

Se você estiver executando uma função de servidor por meio de um script de cliente com google.script.run, use withSuccessHandler e withFailureHandler para processar a resposta do lado do servidor.

Por exemplo, crie um app que permita ao usuário calcular o salário dele clicando em um botão "Exibir salário". Você quer que apenas um usuário e o gerente dele recebam o salário do usuário. Você escreveria um script de servidor para receber o salário do usuário, que também verifica se o usuário atual do app pode receber o salário:

function calculateUserSalary(user) {
      var currentUser = Session.getActiveUser().getEmail();
      if (currentUser !== user && !isManager_(currentUser, user)) {
        throw new app.ManagedError(currentUser +
            " does not have access to salary for " + user);
      }

      // Gets the salary of the user...
      return getSalary_(user);
    }
    

Na interface do usuário do app, você teria a ação onClick para o botão "Retornar salário" se o script do servidor fosse executado com êxito. Se o script do servidor retornar um erro, a função .withFailureHandler será executada. Neste exemplo, se o script do servidor retornar um erro, será exibido um alerta para informar que o usuário não tem permissão para receber o salário:

google.script.run.withSuccessHandler(function(res){
      console.log("Salary is " + res);
    }).withFailureHandler(function(error) {
      alert("Error: " + error.message);
    }).calculateUserSalary(app.user.username);
    

Você também pode usar as funções de callback de sucesso e falha nos seus scripts de cliente para manipular a resposta do cliente e garantir que um script seja executado posteriormente. Por exemplo, se você tiver um script para criar um registro em uma fonte de dados, poderá incluir funções de callback de sucesso e falha que são executadas após a execução da ação:

widget.datasource.createItem({
      success: function (record) {
        alert('Record with ID ' + record.id + ' was created in the database.');  // executes if record was created
      },
      failure: function (error) {
        console.info("No new record for you!"); // executes if record wasn't created
      }
    });
    

Posso executar um script sem um evento de usuário para acioná-lo?

Sim, é possível definir acionadores para scripts de servidor usando o Apps Script. Saiba mais sobre acionadores instaláveis. Para ver uma amostra, acesse Amostra: acionadores.

Segurança e compartilhamento

Posso compartilhar meus apps com usuários de fora da minha organização?

Não. Somente os usuários da sua organização do G Suite podem usar seu app. Para alguns apps, é possível contornar essa limitação usando o Formulários Google para coletar informações do usuário no Planilhas Google e importar os dados da planilha.

Como permitir que um grupo do Google use meu app?

Nas configurações de implantação, em Acesso ao app, insira o endereço de e-mail do grupo.

Requisitos para adicionar grupos:

  • O grupo não pode ser um grupo público do Google (com um endereço @googlegroups.com).
  • Sua Conta do Google precisa ter permissão para visualizar a lista de membros do grupo.

Estilo

Onde posso encontrar mais informações sobre os ícones do Material Design, disponíveis para o estilo dos botões?

Acesse https://material.io/icons/.

Solução de problemas

Não consigo adicionar um modelo de dados do Cloud SQL ao meu app porque essa opção não está disponível. O que devo fazer?

Se a opção de modelo do Cloud SQL estiver indisponível, isso significa que o administrador do G Suite precisa configurar um banco de dados padrão do Cloud SQL para o app usar. Dependendo das necessidades do app, convém usar um banco de dados personalizado do Cloud SQL em vez do padrão.

Não consigo mudar para um banco de dados personalizado do Cloud SQL, embora ele esteja configurado. Por quê?

O administrador do G Suite precisa configurar um banco de dados padrão do Cloud SQL para poder alternar para um banco de dados personalizado.

Meu app tinha dados quando eu o visualizei, mas agora não há dados na versão implantada. Onde eles estão?

As implantações do App Maker podem usar a mesma instância do Cloud SQL, mas ter bancos de dados separados nessa instância. Os dados que você tinha no modo de visualização não estão disponíveis em outras implantações. Você tem algumas opções para lidar com essa situação: